domingo, 31 de dezembro de 2017

Lista Rebelde - O Fim (por enquanto)

No último dia de 2017, ano em que se celebraram os 35 anos do programa Som da Frente, decidi colocar um ponto final na publicação regular de conteúdos relativos à vida profissional de António Sérgio. O motivo é o esperado: as fontes secaram. Este projecto teve início no dia 5 de Novembro de 2009 com a intenção de relembrar, diariamente, tema a tema, as canções que, em tempos, apareceram incluídas na rubrica Lista Rebelde do Som da Frente.

Ao longo dos anos, os conteúdos foram-se acumulando e o blogue foi-se transformando. Após algumas alterações de fundo, a Lista Rebelde tornou-se num arquivo não-oficial e muito anárquico do que foi a produção sonora e escrita de António Sérgio e Ana Cristina Ferrão. Agora que este trabalho chegou ao fim, olho para o resultado final e sinto um enorme orgulho no mesmo. Todos nós temos os nossos ídolos, as pessoas que muito admiramos. No que toca a esta área, tenho uma grande admiração por um grande número de músicos, produtores, jornalistas e radialistas. Mas o número 1 é António Sérgio. E a execução deste trabalho que ajuda a perpetuar a sua memória, até ao dia que os deuses da internet decidam o contrário, tem um enorme significado para mim.

Agradeço a todos aqueles que contribuíram para enriquecer este arquivo, fornecendo material, apontando erros, enviando mensagens de apoio. Há três pessoas que tenho de mencionar. Seria uma injustiça não o fazer. Em primeiro lugar, o blogger Eduardo Almeida (consultem o seu blogue em http://ondeguardamosquenuncaqueremosesquecer.blogspot.pt/ ) que, numa fase inicial, me enviou diversas gravações de rubricas como Espanta Espíritos ou Fadas, Unicórnios e Cyborgs e as extraordinárias emissões especiais dedicadas a Tom Waits e aos Pearl Jam. Em segundo lugar, devo destacar o metaleiro António Barata (consultem a sua página https://www.facebook.com/Plastinaptica/ no Facebook) que, há cerca de um ano atrás, numa altura em que me preparava para dar por findo o trabalho, tal como estou a fazer agora, me enviou uma caixa com cerca de 60 K7s com emissões do Lança Chamas tornando possível continuar a colocação regular de conteúdos e aumentar, de forma significativa, o número de emissões desse mítico programa dedicado ao metal.
Por fim, tenho de destacar o papel do blogger Mário João, arquivista-mor com morada fixa em http://queimador-recortesretalhos.blogspot.pt/ pela sua inestimável colaboração ao longo de vários anos na cedência de um enorme volume de material escrito e sonoro, pelas longas horas dedicadas ao trabalho de edição de muitos ficheiros de som que, inúmeras vezes e devido à passagem dos anos, chegavam em estado deficiente e, acima de tudo, pela atenção minuciosa e crítica permanente que me obrigou a nunca baixar os braços ou ceder a algum facilitismo. E também pelas horas e horas de tertúlia e cumplicidade.

 Sendo assim, os espaços da Lista Rebelde no Blogger e no Mixcloud irão manter-se no ar enquanto for possível. Isso apenas dependerá de alterações que eventualmente sejam feitas nessas plataformas. Se isso acontecer, logo se verá. O contacto convosco irá manter-se através da página do Facebook. Na eventualidade de surgirem novos conteúdos, terei o prazer de vos avisar. Caso contrário, todas as publicações que irei efectuar não passarão de reposições com o objectivo de manter a chama acesa.

Ao António Sérgio e Ana Cristina Ferrão.

Que o Som esteja convosco.

JonMarx

4 comentários:

  1. Tenho pena que a lista rebelde tenha chegado ao fim. Agradeço muito a publicação das memórias da minha adolescência e a recordação de como este e outros programas do António Sérgio foram importantes para mim. O meu obrigado.

    ResponderEliminar
  2. é irrelevante. o que tinha de ficar já ficou. e a mim soube-me bem. e continuará a saber.

    ResponderEliminar
  3. Um Grande Obrigado por todas as publicações e memórias partilhadas. Abraço

    ResponderEliminar
  4. grandes noites sempre á procura daquela banda com a música que ficava no ouvido , ou á espera de um novo lançamento anunciado ... bem haja

    ResponderEliminar